quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Encontro com o silêncio..



Em uma noite escura e solitária penetrei na selva e despertei no silêncio que ali havia e pude conversar com ele, 

e ele me disse: "O que buscas?" 
E eu lhe respondi: "Busco alguém que me faça companhia e penso que és tu". 
E ele me disse: "Sim, não percebes que contigo anda a solidão e enquanto ela esteja contigo não posso acompanhar-te?" 
E eu lhe disse: "Ah!, mas se deixo a solidão, tu me acompanhas?" 
E ele me respondeu: "Se deixas a solidão, busca o silêncio que ele guiar-te-á"

E eu lhe disse: "Mas, por acaso não és tu?"



Então me disse: "Sim eu sou o silêncio, porém das noites, do campo e do espaço e tu tens que buscar teu próprio silêncio. Ele guiar-te-á até o que buscas."

Eu não entendia em sua totalidade o que queria me dizer. Sentado em uma pedra fria e com a umidade da noite e diante de tão enigmáticas palavras, fui entrando em um mundo diferente. Observei... a solidão já não existia em mim, só havia uma intensa paz e um silêncio muito profundo..

(...)
Disse ao meu silêncio interior: "Olha, meu amigo, se volto em meu propósito, que dor, olha o que me espera. Se sigo adiante, o que tens para acompanhar-me?" 

E ele me respondeu: "Irás encontrar contigo mesmo, com tua realidade, com a beleza de teu mundo interno, com o imperecível, e para não te roubar mais tempo te direi que, lá no fundo, encontrarás a Verdade; mas não uma verdade fictícia, uma Verdade que dirá o que fostes, o que és e o que serás".


V.M. Lakhsmi Daimon

obra: Reflexões de uma Investigador

Sem comentários:

Enviar um comentário