quinta-feira, 3 de março de 2011

O Cantar dos Cantares

Sinto em minhas entranhas um fogo atormentador;
é o vinho delicioso do amor...
Eu sou a Rosa de Saron
e o lírio dos vales,
Eu Sou o delicioso perfume da paixão.

Eu vivo entre a taça dos poetas aureolados,
Eu Sou o canto das Bacais,
Eu Sou o amor dos céus estrelados,
Eu Sou o cantar dos cantares...

O mel de teus lábios agita minhas entranhas,
e sinto que te amo
és o monte de mirra
e a passagem do incenso...

És o fogo do Arcano
és a erótica colina
e o delicioso sorriso
de amor se tem desnudado...

Agora, alegres do vinho imortal,
acendamos uma fogueira e cantemos às Walquírias
com um canto triunfal
de chamas e poesias.

Venha licor, venha luz e música...
Que dancem os casais sobre o macio tapete,
que a Rosa de Saron brilhe nas taças
e que o fogo devore as sombras...

Venha, alegria, sonho e poesia...
Dancemos felize nos braços do amor,
digam o que disserem
gozemos na deliciosa câmara nupcial,
entre os nardos e as mirras
e cantemos nosso hino triunfal
de luz e poesias...

Autor: Samael Aun Weor

Sem comentários:

Enviar um comentário